Como ajudar alguém com dificuldades?

Talvez você conheça alguém que anda passando por dificuldades psicológicas e gostaria de ajudar, mas não sabe muito bem o que fazer. Vamos dar algumas dicas de como você pode ajudar bastante. Amigos e familiares podem ser essenciais para alguém superar dificuldades psicológicas. Se você está preocupado com alguém, tente perceber a existência de um ou mais dos seguintes sinais na pessoa. Mudança considerável de comportamento, peso, higiene, padrão de sono ou humor, como demonstrações de tristeza, irritação, desesperança ou angústia. Outros sinais podem ser dificuldades no trabalho ou escola assim como dificuldades relacionadas ao pensamento, ao uso de substâncias ou ao convívio social. Depois de perceber algum ou alguns desses sinais, você pode perguntar para a pessoa algo como: “tenho achado você diferente ultimamente. Tem alguma coisa acontecendo ou é só impressão minha?” A forma de abordar a pessoa nessa hora faz muita diferença e o ideal é que você consiga ser gentil e assertivo ao perguntar sobre ela, evitando soar irritado, desinteressado ou descontraído, pois isso facilita que a pessoa se feche ou desvie do assunto. Caso você deixe a pessoa à vontade, ela pode compartilhar algo com você. Nessa hora, sua principal missão é… ouvir atentamente a pessoa. Não, não é tentar salvar ela ou ficar dando conselho baseado no senso comum. O ideal é que essa escuta siga a mesma lógica da comunicação empática. O foco deve ser ouvir, mas você também pode e deve comunicar depois os seus sentimentos à pessoa sem que julgamentos de valor ou falas prescritivas sejam feitas. Culpar a pessoa pelo que ela está sentindo, dizer que ela precisa se comportar de outra forma ou reafirmar o óbvio, por exemplo, dizendo para a pessoa que ela precisa se preocupar menos com o que ela ta se preocupando, não vai ajudar muito ou talvez atrapalhe. A comunicação empática pode ser bem difícil na prática já que muita gente tem vontade de animar a pessoa com frases motivacionais ou esotéricas. Talvez isso acabe animando a própria pessoa dizendo tais frases, mas pode piorar um pouco as coisas para a outra pessoa. Por exemplo, suponha que você possui um amigo que tem depressão e anda muito pessimista. Você fala “olhe pelo lado positivo, você tem ótimas condições de vida”. É comum que pessoas com depressão se sintam culpadas por acharem que deveriam estar felizes, mas não conseguem se sentir assim por mais  que tentem. Você pode acabar piorando a culpa e a vergonha do seu amigo quando fala “olhe pelo lado positivo, sua vida é ótima”. Isso pode servir como um lembrete para o seu amigo de como ele é incapaz de se sentir feliz mesmo tendo tantos motivos para sorrir. Ou seja, ele já estava mal com isso e você está lá, esfregando isso mais ainda na cara dele. O desabafo com um amigo pode ser um momento importante de autoreflexão, acolhimento e motivação para tentar resolver os problemas, mas se desabafar fosse a solução para o sofrimento psicológico, a vida da maioria das pessoas seria muito mais fácil do que realmente é. Depois de ouvir a pessoa, você pode se disponibilizar para ajudá-la a encontrar um apoio profissional. Existem várias formas de fazer isso e você deve evitar aquelas que vão soar praticamente como um xingamento, como: “ta louco tio, vai procurar um psicólogo!” Busque entre os seus conhecidos recomendações de bons profissionais na sua região e dê preferência àqueles que trabalhem com tratamentos baseados em evidências, como muitos tratamentos baseados na terapia cognitivo-comportamental, por exemplo. Muita gente não vai querer se encontrar com um psicólogo e pronto. Em situações assim, oferecer companhia e convidar a pessoa para realizar atividades como esportes pode ser benéfico para vocês dois. Mas cuidado, pois tomar para você a responsabilidade de ajudar essa pessoa pode prejudicar a sua própria saúde mental e o seu relacionamento com essa pessoa, especialmente quando existe uma condição mais grave ou crônica envolvida. Se essa pessoa estiver desesperançosa, você pode sugerir que ela ligue para o número 188. Essa será uma ligação gratuita para o novo número do Centro de Valorização da Vida e as pessoas podem receber apoio emocional de pessoas treinadas para isso. Uma das coisas mais legais que você pode fazer é se informar mais sobre a psicologia para auxiliar a pessoa a entender como as coisas funcionam nessa área e talvez ajudá-la a desfazer alguns preconceitos que ela tem. Nesse quesito, torcemos para que os nossos vídeos sejam úteis! Cada situação vai ter as suas particularidades e a forma ideal de ajudar pode variar. Com as melhores intenções do mundo, você pode acabar atrapalhando mais do que ajudando se não tomar alguns cuidados na hora de oferecer ajuda. Lembre-se que uma ajuda costumará ser mais efetiva se for mais indireta, oferecendo escuta e disponibilidade, do que direta, ou seja, por meio de influências diretas na vida da pessoa ou conselhos prescritivos. Ao invés de tentar ser um super herói na vida da pessoa, tente ser uma companhia que facilite a expressão dos sentimentos e o autoconhecimento.
https://www.psicologiaviva.com.br/blog/como-ajudar-uma-pessoa-com-depressao/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *